Frente Parlamentar Nossa História reúne personalidades para organizar comemorações dos 60 anos de Osasco

por adm publicado 08/10/2021 15h20, última modificação 08/10/2021 15h54
Primeira reunião da Frente Parlamentar contou com a presença de representantes do Poder Executivo e de instituições que fazem parte da história do município.
Frente Parlamentar Nossa História reúne personalidades para organizar comemorações dos 60 anos de Osasco

Foto: Ricardo Migliorini/CMO.

Por Ana Luisa Rodrigues

A primeira reunião oficial da Frente Parlamentar Nossa História, presidida pelo vereador Rogério Santos (PL), foi realizada na manhã desta quinta-feira (7) e teve a participação de diversas instituições e personalidades. Elas ajudarão na organização das celebrações dos 60 anos de emancipação da cidade de Osasco e dos 200 anos da Independência do Brasil, comemorados em 2022.

O encontro aconteceu após a 5ª Edição do Programa Nossa História – Hasteamento das Bandeiras, que contou com a presença do ex-vereador Jesus Rodrigues Domingues Neto, que hasteou a bandeira de Osasco, do agente de segurança Michel Venâncio Taveira, responsável por hastear a bandeira do estado de São Paulo, e o vereador Ralfi Silva, responsável pela bandeira do Brasil.

O presidente da Câmara de Osasco, Ribamar Silva (PSB), agradeceu a participação de todos e falou sobre a importância da Frente Parlamentar Nossa História para a cidade.
“É uma honra recebê-los aqui. Sei da importância que essa data terá para nossa cidade. Serão 60 anos de história e sei que todos que estão aqui vão tratar esse tema com muito carinho e suma importância”.

Segundo Rogério Santos, o objetivo da Frente Parlamentar Nossa História nesse momento é fazer com que as pessoas reconheçam e valorizem as etapas da construção da história de Osasco, unindo pessoas, grupos, instituições e organizações em todo do tema. “Queremos ser um instrumento de unidade de todas as ações, dos grupos, das instituições, para que possamos dar o exemplo de como uma cidade unida pode realizar mil sonhos”, declarou.

O vereador falou sobre alguns pontos do planejamento das celebrações e do envolvimento de outros setores da comunidade osasquense. Comentou que contam com a participação das secretarias Estadual e Municipal de Educação, que estão avaliando a confecção junto as Correios do selo comemorativo do aniversário, ações com a Associação Comercial, solenidades que tenham como tema a história de Osasco, entre outras ações que devem durar o ano todo.

Entusiasta e profundo conhecedor da história de Osasco, o ex-vereador e atual assessor parlamentar, Sebastião Bognar, está satisfeito com os encaminhamentos dados a causa de preservar a história da cidade e celebrar. “Essa reunião congrega aquelas pessoas que serão colaboradores da Frente e vão nos ajudar a ampliar e celebrar cada momento que essa nossa cidade vive. Isso vai se dar através da ação de cada um de nós. Aqui temos osasquenses de nascimento e de coração; temos osasquenses que respeitam suas raízes e histórias e que querem celebrar da melhor forma os 60 anos de nossa emancipação”, disse Bognar, que expressou também a importância de envolver a população nessa celebração.

O vereador Josias da Juco falou sobre a expectativa das comemorações dos 60 anos. “Vai ser um trabalho longo, mas muito satisfatório. Que vocês possam sair daqui entendendo o nosso propósito. Que entendam que vamos chegar aos 60 anos de Osasco e 200 anos da independência tendo muito mais respeito a nossa história e aos nossos pavilhões”.

Lázaro Suave, presidente da Ordem dos Emancipadores de Osasco, comentou que a instituição já está se organizando para a comemoração. “Criamos uma comissão específica, com uma diretoria de eventos, e notificamos o prefeito para que junto à prefeitura possamos falar a mesma língua. Nós somos um município com muitas histórias e precisamos unir isso”, disse Suave, que em primeira mão, falou sobre o jornal “O Emancipador”, que terá um encarte contando a história da cidade desde 1947, quando um grupo de pessoas revelou a intenção de tornar Osasco um município.

O ator e promotor cultural Rubens Pignatari também participou da reunião e falou sobre a necessidade de criar uma identidade para a cidade. “A cidade tem um slogan criado na década de 70: “Cidade-Trabalho”. Mas poderia ser “Osasco Cidade Libertária”, porque se fomos buscar na história, temos muitos movimentos de libertação aqui”, comentou Pignatari ao sugerir a criação de eixos para organizar as celebrações para 2022 e lembrar dos movimentos realizados em Osasco.

“Tivemos aqui a Festa dos Imigrantes, o primeiro grande evento da cidade, quando Guaçu Piteri era prefeito. E também o primeiro festival de música, em 1968, no Colégio Misericórdia. Sem esse festival não teríamos histórias para contar. Serei defensor de que o resultado desse trabalho precisa chegar até o povo, porque se não fica entre nós. A população da cidade precisa tomar conhecimento e participar desse processo de contar história da cidade”, falou Pignatari.

Secretário de Governo, Sérgio Di Nizzo, que representou o prefeito Rogério Lins, deu uma demonstração de algumas ações que serão realizadas. “É uma data muito importante para a cidade e o Executivo está trabalhando muito para isso. Está prevista a entrega do Hospital da Criança e da Mulher, canalização e construção de uma nova avenida em um trecho no Jd. Rochdale, inauguração de um centro cultural com cinema popular também na zona norte, inauguração da Creche Novo Mundo e de outras creches, além da cobertura do Calçadão e outras ações na região central”. A participação de representantes do executivo e de várias instituições da cidade agradou Ana Paula Rossi que falou sobre a necessidade da união das pessoas na construção da história. “Essa união é algo que temos discutido há tempos. Ela é importante para que possamos contar a nossa história”.

Também participaram da reunião, Willian Ruotti, da Delegacia Regional de Ensino do Estado de São Paulo, Carlos Alberto Alves dos Santos, do Rotary Club de Osasco, Luís Tambolirando, artista e poeta osasquense, Eduardo Rodrigues, organizador do concurso que escolheu o Hino Oficial de Osasco, Éder Alberto Ramos Máximo, secretário de Planejamento e Gestão, Jorge Luís Cantagessi de Souza, chefe de Gabinete da PMO, representantes da Acenbo (Associação Cultural e Esportiva Nipo Brasileira de Osasco), JUCO (Juventude Cívica de Osasco) e os vereadores Ribamar Silva, Rogério Santos, Ana Paula Rossi, Josias da Juco, Michel Figueredo, Délbio Teruel e Carmônio Bastos.

As reuniões da Frente Parlamentar Nossa História acontecem todas as primeiras quintas-feiras do mês, mas devido à organização das comemorações dos 60 anos da cidade, devem ocorrer reuniões extraordinárias.

Multimídia

Galeria de Fotos