Segunda audiência sobre o PPA e LDO enfatiza recuperação econômica da cidade

por adm publicado 31/08/2021 11h20, última modificação 31/08/2021 11h20
Realizada em 27/8, audiência continuou a esclarecer orçamento de Osasco para 2022

Por Charles Nisz

Na noite desta quinta-feira (26), a Câmara Municipal de Osasco realizou a segunda Audiência Pública para discutir os projetos 84 e 85 de 2021, que versam sobre o Plano Plurianual (PPA) do quadriênio 2022-2025 e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2022, respectivamente.

Presidida pela vereadora Elsa Oliveira (Podemos) e secretariada pela vereadora Juliana da Ativoz (PSol), contou com as presenças dos membros da Comissão de Economia e Finanças da Câmara, integrantes das secretarias municipais de Planejamento e de Finanças, além de outros especialistas.

Um dos aspectos ressaltados pelo secretário de Finanças, Bruno Mancini, é a recuperação econômica da cidade após 18 meses de pandemia. “A cidade está com saldo positivo de empregos, inclusive das ocupações com vínculo formal”, adiantou.

Segundo Mancini, “a audiência ser presidida e secretariada por duas mulheres indica os caminhos tomados pelo plano estratégico da cidade, chamado de Osasco da Gente, de oferecer políticas públicas melhores. É bom discutir num ambiente democrático quando muita gente ataca esses valores”.

Éder Máximo, secretário de Planejamento, sublinhou a importância de um dos 19 eixos temáticos do PPA, chamado “Mulheres Protagonistas''. Máximo falou como a pandemia afetou o trabalho de criação desses eixos estratégicos e como o dia a dia da população foi colocado nesse documento legal.

Délbio Teruel, vereador do DEM, abordou a importância dos questionamentos feitos pela Câmara para o aprimoramento do PPA. “Nossa intenção é sempre melhorar a vida dos munícipes de Osasco”.

Laércio Mendonça, parlamentar do PSD, falou sobre a expectativa de execução das metas fiscais. “A cidade e o prefeito vão cumprir o estabelecido dentro do Orçamento e do PPA”, sublinhou.

Rogério Santos, vereador do PL, mencionou a fatia do orçamento destinada à Saúde. “A pasta nunca teve uma verba tão grande, mas devemos melhorar a integração dos equipamentos e dados gerenciados por meio da tecnologia”, disse. Santos sugeriu a criação de um app para os cidadãos saberem de vagas em equipamentos de Saúde  

Máximo respondeu questionamentos enviados pela Internet pelos cidadãos ao final da audiência. O principal deles foi sobre como seria feita a reposição salarial dos servidores do município. Segundo ele, “essa reposição é prevista em orçamento e acompanha a inflação, de modo que os servidores não tenham perdas salariais”.

registrado em: