Vereadora Elsa Oliveira

por adm publicado 12/01/2021 13h05, última modificação 16/02/2021 15h03

vereadora-elsa-oliveira161x225.jpgNome Civil: Elsa Natal de Oliveira
Nascimento: 25/12/1981
Naturalidade: Osasco/SP
Ocupação: Servidora Pública Municipal
Grau de Instrução: Superior Completo

Partido: PODE
Legislaturas: 2021-2024
Membro das Comissões: De Economia e Finanças (presidente); Da Criança, do Adolescente, da Juventude e da Mulher; De Políticas Afirmativas de Raça e Gênero
Telefone/Fax: (11) 3699-9155
WhatsApp: (11) 93731-9019
E-mail: elsaoliveira@osasco.sp.leg.br
Redes Sociais: instagram.com/elsa.noliveira | facebook.com/elsaoliveiraosasco
Endereço do Gabinete: Câmara Municipal de Osasco - Av. dos Autonomistas, 2615 - 3º andar, Sala 14 - Centro - Osasco/SP - CEP: 06090-020

Biografia 

Elsa Natal de Oliveira nasceu no Natal de 1981, em Osasco. Filha de Manoel Serqueira de Oliveira, mais conhecido como Dedé, um baiano que veio para São Paulo em 1960, e da Piauiense Benisia Pereira Nobre, mais conhecida como Dona Nilza. Dedé trabalhou como metalúrgico e Dona Nilza se dedicou a cuidar da casa e das quatro filhas que tiveram. Além de Elsa, o casal teve Ivete, hoje com 48 anos; Geni, que faleceu em 2017 aos 40 anos e Maria Cecília, que tem 40 anos.

Dedé, pai da parlamentar, faleceu dia 14 de maio de 2014, vítima de câncer, aos 78 anos. Sua mãe completará 80 anos no dia 28 de setembro de 2021 e mora, até hoje, na mesma casa onde a vereadora cresceu no Jd. Novo Osasco. Neste mesmo bairro, Elsa cursou todo o ensino fundamental e médio, na E.E. Prof. José Ribeiro de Souza.

Casada desde 2012 com Pedro Luiz Batista Ferreira Junior, engenheiro e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), possui uma filha de coração, chamada Julia. Sobrinha que passou a ser sua filha quando em dezembro de 2017 sua irmã Geni, mãe da menina, faleceu vítima de AVC, causado por um aneurisma. Na época a filha tinha 6 anos. Hoje conseguiu a guarda definitiva de Julia e se considera tia-mãe da garota que fará 10 anos dia 25 de março. “Eu sou tia-mãe. Perdi uma irmã há três anos. Ela tinha 40 anos e sofreu um AVC. Assim, me tornei mãe da minha sobrinha, porque eu não tenho nenhum filho gerado por mim, mas eu tenho uma filha agora gerada no meu coração. Tenho um compromisso muito maior com ela, e encaro esse desafio de ser mãe da Júlia com a maior honra”, explica Elsa.

Carreira

Começou a trabalhar aos 15 anos, possui graduação em Comunicação Social (Jornalismo) pelo UNIFIEO, MBA em Gestão Governamental pela EPD (Escola Paulista de Direito) e pós-graduação em Gestão de Cidades pela Universidade Nove de Julho.

Atuou na área de gestão ambiental, na área da qualidade e em uma empresa petroquímica. Em 2009, recebeu convite do então vereador Rogério Lins para trabalhar com ele na Câmara Municipal de Osasco. Com 26 anos, ingressou no Legislativo, onde permaneceu por oito anos na função de Chefe de Gabinete. Com a eleição de Lins para a prefeitura, Elsa foi convidada para fazer parte do seu governo, quando foi a segunda chefe de Gabinete mulher da história da cidade. Depois atuou como secretária de Assistência Social e como secretária de Emprego Trabalho e Renda. No total foram mais de três anos trabalhando na Prefeitura de Osasco, tendo que se afastar no início de 2020 porque assim a lei eleitoral determina aos que têm interesse em concorrer à eleição. 

Com 13 anos de vida pública, afirma que ser candidata não foi uma escolha, mas, na verdade, uma consequência na sua vida profissional. “Sempre fui muito sincera com os meus eleitores, nas reuniões em que eu participava sempre disse que não tinha a intenção de ser vereadora. Na verdade, a vida me trouxe para isso, como uma forma de propósito. Eu amo gente e decidi dedicar minha carreira para ajudar as pessoas. Acredito na política como uma ferramenta de transformação social”, afirma Elsa.

Representatividade e Renovação

É a primeira vez na história da cidade que a Câmara de Osasco conta com cinco vereadoras, apesar de as mulheres serem a maioria da população e do eleitorado. “Eu acho que é uma responsabilidade imensa representar as mulheres da nossa cidade, mas mais do que isso, é um prazer e uma honra”.

Elsa destaca ainda que a última eleição da cidade evidenciou a questão da renovação no legislativo do município, já que mais de 50% dos candidatos ingressaram agora nos seus primeiros mandatos. “As pessoas querem dar novas oportunidades, querem novas ideias, querem dar chance para outras pessoas mostrarem que pode ser feita uma política diferente. Os eleitores provaram isso com o resultado desta eleição, renovando a Câmara. Sem dúvida, os outros colegas que passaram por aqui merecem todo o nosso respeito, porque contribuíram com a construção da cidade Acredito nisso, mas acho que a renovação é necessária e benéfica na política”, comenta a vereadora.

Osasco

Elsa afirma que não defenderá apenas uma pauta específica no seu mandato e que quer atuar pela cidade inteira. “Minha bandeira é a cidade de Osasco, onde nasci e tenho pela qual muito orgulho. Me formei aqui, me casei aqui e constituí minha família nessa cidade. Quero estar aqui para as pessoas independentemente dos bairros onde moram, das religiões, dos gêneros, das raças e da orientação sexual. Enfim, estou aqui para servir, atender e ouvir todo o povo de Osasco. Estou aqui aberta para todos: idosos, crianças e adolescentes. Para quem quiser e para quem precisar de mim, eu estou aqui à disposição” defende a parlamentar.

Parcerias

A vereadora defende trabalho em conjunto, de forma que o Poder Legislativo trabalhe em sinergia com o Poder Executivo da cidade. Considera ainda, que os vereadores devem unir suas forças para o bem de Osasco. “Não se chega a lugar algum sozinho. Se eu estou aqui é porque eu tive uma equipe que acreditou em mim, que batalhou, que acordou cedo por um propósito muito maior. Também estou aqui por conta dessa população, que votou e acreditou na minha candidatura. Ninguém faz nada sozinho, o Legislativo não funciona sem o apoio do Executivo. Os colegas vereadores também precisam votar qualquer iniciativa que eu apresentar, para que o projeto seja aprovado e encaminhado ao Executivo. Existe ainda a necessidade da sanção do prefeito para que, o projeto, de fato, se transforme em Lei e venha a acontecer”.

Gabinete

Segundo Elsa, seu gabinete vai estar 100% à disposição da população. Inclusive aos finais de semana, quando sua equipe estará de plantão para atendimento. A vereadora também vai percorrer a cidade com frequência para ouvir os moradores. “Política não se faz só dentro do gabinete. Quero estar presente nas ruas também. Acho que precisamos olhar qual é a necessidade do outro estando lá. Além disso, hoje contamos com a facilidade das redes sociais, onde a população pode acompanhar o trabalho do vereador e enviar suas demandas”, finaliza Elsa.